Terça-feira, 29 de Dezembro de 2009

...

5ª edição - ano I - Dezembro /2009

 

Olá, amigos! Bem-vindos à nossa última edição de 2009!

 

Acompanhando o clima de final de ano, no qual costumamos fazer reflexões e avaliações sobre nossas vidas e sobre o futuro (mais especificamente sobre o ano novo), o nosso blog vem trazendo trabalhos que, de uma forma ou de outra, traduzem as nossas opiniões e impressões sobre essa época tão propícia à prática das coisas boas, como: a fraternidade, a caridade, a paz, o respeito e o amor ao próximo. E aproveitamos a oportunidade para agradecer a todos vocês que nos acompanharam nesse ano de 2009 e desejar a todos um 2010 cheio de tudo o que for realmente essencial à nossa felicidade. 

 

Um grande abraço a todos e, até o ano que vem! Boa leitura!

______________________________________________________________________________________

 

 

Presépio
 
 
 
 Uma criança,
a mãe,
o pai,
um triângulo,
um enigma.
 
A trindade ecológica.
Trinca de reis.
Três cores-luz.
 
E no em torno, solidão.
A minha.
A tua.
A nossa.
A vossa.
A deles.
 
A mãe é o mar marulhante,
e minha boca está seca.
 
O pai é a pedra da escritura,
e meu signo perdeu o sentido
 
A criança é o corpo crivado e divino,
e o meu é apenas poeira.
 
Mas agora basta!
Basta dessa escuridão!
Basta desses calafrios!
A estrela-guia explode o universo inteiro
até não sobrar mais nada.
Apenas a onda de uma energia
que aquece em silêncio a certeza celular: a família,
a materialização do sonho.
A eternidade.
 
[  Marcelo Souza  -  2009  ]
 

______________________________________________________________________________________

 

 

Decálogo de 11 Princípios dos Amigos S/A

(Ou o que eu aprendi com vocês em algumas horas.)
  
 
 
01. Que a Amizade está acima de tudo –
e, quem sabe?, ela é um dos nomes de Deus.
É o velho arco-íris com o qual firma todo dia
um novo pacto entre e com os homens.

02. Que a Amizade se permitirá questionar,
brigar, criticar, falhar e calar, mas, sobretudo
se permitirá rever, perdoar, compreender,
pedir desculpas, abraçar e construir.
E de novo construir, construir... porque a Amizade
é um fim em si. É o ponto de partida e o lugar de chegada.

03. Que a Amizade alimenta, fortalece...
É o exercício diário para uma alma sadia e uma vida plena.
Porque viver pressupõe ter amigos
e acumular histórias enormes de carinho.
Porque Amizade é sinônimo de Sabedoria, e,
principalmente, a Sabedoria de dizer:
vocês são fundamentais pra mim.

04. Que a Amizade melhora o mundo sem cegar os olhos.
Enche de pores-do-sol uma mesma manhã –
esta breve manhã que é a Vida.

05. Que a Amizade é racionalmente apaixonada.
É antídoto, panaceia. É Amor que compartilha, distribui-se.

06. Que a Amizade é a grande obra de Arte que humaniza,
que nos torna criadores, Artistas. Que nos Diviniza.

07. Que a Amizade edeniza qualquer lugar,
qualquer caminho e qualquer caminhar.

08. Que a Amizade nos agiganta,
tornando-nos leves, capazes... melhores.

09. Que a Amizade é ecumênica e as portas de sua catedral
são feitas de braços sinceros e firmes.

10. Que a Amizade é Deus, é construir, é alimento, cura.
É Amor, Arte. É a Vida. A Religião feita de braços de verdade.
 
PS. ou 11º Princípio do Decálogo:
Que quando está escrito que “quando dois estiverem reunidos
em meu nome. Ali, eu estarei presente.” É porque os dois
são e estão em Deus e Deus é a Amizade, o Amor –
esta hóstia – que comunga os homens.
 
[  Máximo Heleno  -  2009  ]
 

______________________________________________________________________________________

 

 

 Poema
 
 
 
A vida vai virando a esquina
Como que virando um nada,
Vira-se uma folha de papel
Onde escrito o poema tem o nome dela
Como que um sol recuando
Natimorto para o dia
Implode o que não quer queimar.
 
A vida vai ao cinema,
Vai ao teatro,
Vai ao baião.
 
A vida vai virando um aglomerado de afazeres
Vai esquecendo o doce morrer de tédio e de saudade
Sob várias distâncias
A vida vai seguindo
Uma viagem,
Uma arrumação, uma carícia.
A vida, meus amigos, é como o pão dormido
Que o diabo gosta.
 
A vida segue em rota e sem rumo
Desenhada
E apagada por economia.
 
[  Luiz França  - 2008  ] 
 

_____________________________________________________________________________________

 

 

Ano novo
 
 
Quando o último suspiro do presente ano silenciar-se
e os primeiros raios de sol do próximo ano iluminar seu olhar,
veja-o como um novo sol.
Veja o dia que se iniciará como um novo dia.
Busque um novo velho som, um novo velho amigo.
Uma nova força para caminhar a nova estrada a sua frente
Para vencer os novos velhos desafios
Abrace com firmeza uma enorme nova esperança
Que seus sonhos sejam novos,
mesmo que tenham sido sonhados no inicio do presente ano,
Revista-os com a enorme nova esperança
Porque não haverá sentido chamar o futuro ano de novo
Se tudo em nós também não se tornar novo
Se nossos sentidos não forem novos
Um novo olhar bastará, se com ele tudo se transformar
no limiar do último e primeiro bater de cílios
Que 2010 seja novo, que você seja novo, que a vida seja nova
Assim como o brilho de sol do primeiro suspiro do ano que se inicia
 

[  Verônica Fortunato  ] 

 

_____________________________________________________________________________________

 

 

 

2010 - que número bonito!

 

 

Em 2009 vivi muitas descobertas, experimentei coisas novas, olhei para velhos amigos (e amigas) como se fosse a primeira vez, olhei pela primeira vez para novos amigos como se já nos conhecêssemos, redescobri o poder da corrente de boa energia que os amigos provocam (quando me vi na entrada do centro cirúrgico com meu filho), me permiti errar, fiquei sem dormir chorando, ri até urinar, estou fortalecendo meu amor pela minha família, entendendo minhas limitações, buscando outras superações.

 
Descobri que viajar de avião é maravilhoso, ser mãe de menino e não gostar de brincar de carrinho não dá cadeia, e que trabalhar muito virou um vício. Aprendi a não me apavorar com o crescimento do meu filho, "gigante pela própria natureza", como dizia o padrinho dele. Outra coisa que aprendi é que soltar os bichos lá uma vez ou outra faz um bem pra pele, principalmente se você puder rir de si mesmo depois, rs. Acrescente aí o dormir de conchinha, rs.
 
Isso tudo aconteceu muito rápido e foi bom e intenso graças a sua participação. Longe ou perto, ao vivo ou pelo telefone, em pensamentos ou num rápido encontro, você esteve presente e até me ajudou. E pra agradecer quero desejar que em 2010 (Olha só que número bonito?), todas as possibilidades estejam ao seu alcance, que você tenha aquela sorte de estar no lugar certo na hora certa, que perceba os sinais que a vida nos dá (até porque esporro e ombro de amigo nem sempre resolve sozinho, rs.)
 
Pra você e sua família, todo aquele pacote que já está "comercia-lizado" (saúde, paz, amor, prosperidade) acrescido de "todo amor que houver nessa vida e algum veneno que te dê alegria"
 
Beijos festivos, sinceros, flamenguistas e mangueirenses.
 
[  Ana Carla Pavide  ]

 

publicado por Interseção às 02:36

link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De Karla Gomes a 1 de Janeiro de 2010 às 23:17
Passamos o ano inteiro pensando em “nossos” projetos, atividades, objetivos, e tudo mais, menos em nós mesmos ou no próximo.
Quando chega o fim do ano, com o espírito natalino pensamos em “nossa” família e em algumas vezes nos amigos.
Se analisarmos cada momento de nossas vidas, conseguiremos enxergar (por que muitas das vezes ate vemos, mas, não enxergamos) a grandiosidade de uma amizade, aquela amizade que não espera o natal, ou o ano novo para lembrar de você, que a qualquer hora da noite o do dia esta ao seu lado para o que der e vier, que quando você chora te faz rir e quando rir de mais, mostra a realidade da vida, para que você amadureça, dá a mão e não acorrenta sua alma.
Por isso celebro não ao natal porque todo o dia com os amigos é um novo dia, um dia de celebrar a vida, é natal.
Enquanto isso a humanidade continua tentando ser feliz e não há nada mais legitimo do que isso!
Feliz dia novo ou Ano Novo.
De Interseção a 4 de Janeiro de 2010 às 22:28
Oi, Karla!

Primeiramente queria te agradecer pela visita e pelo comentário. Concordo inteiramente com você, a amizade é uma vivência diária e, depois da saúde, a maior riqueza que um ser humano pode desejar ter.

Valeu mesmo pela força, e espero que em 2010 possamos estreitar ainda mais a nossa amizade.

Um beijo grande!
Marcelo
De Max Heleno a 27 de Janeiro de 2010 às 22:07
Não estamos aqui para nos desfazermos em elogios a nós mesmos... enfim, são as fraquezas poderosas que querem rasgar a própria seda.

O poema do Luiz é um belo poema. Parabéns baixinho!

Comentar post

visitantes

Contador de visitas

Quem somos

a gênese(1)

luiz frança(1)

marcelo souza(1)

máximo heleno(1)

todas as tags

Edições anteriores

Dezembro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009