Sábado, 31 de Julho de 2010

...

11ª edição – ano II –  Julho / 2010

 

Olá, amigos! Bem-vindos!

 

Apesar de estarmos no finalzinho do mês, a edição de Julho do nosso blog vem cheia de novidades.

Novos textos, novas artes visuais, e nova programação na TV.

Direto da cidade imperial de Petrópolis nos chega o excelente programa BEM CULTURAL,

produzido e apresentado por nossa amiga, a produtora cultural Catarina Maul.

 

Esperamos que gostem desta edição, e aproveitamos para lembrá-los que a próxima (Agosto)

será uma edição comemorativa de 1 ano do nosso blog.

Portanto, não percam o que virá por aí.

   

Um grande abraço!

  _____________________________________________________________________________________

 

 

Educação pela Pedra

(ou "A outra pedagogia", ou "Uma outra Supernany", ou "Todos pela educação".)

 

 

 

 

 

Quando Télcio se separou, chamou o filho Cláudio, de 9 anos, pra conversar.

 

- Seguinte, meu filho, vamos falar de homem pra homem. Certo?

 

A criança aquiesceu com bondade e admiração pela responsabilidade.

 

- Ó, eu estou me separando da sua mãe, mas eu te amo. Certo?

 

A criança mexe a cabeça concordando.

 

- E se você resolver ser marginal, analfabeto ou dar a bunda, isso tudo é uma decisão sua. Tá bom?

 

A criança silencia...

 

- Entendeu?

 

Ela balança a cabeça.


 

*    *    *


 

Uma vez, minha mãe, dona Dora, escondida da vovó, pegou uma lata de leite condensado que serviria para a sobremesa da família.

 

Infelizmente, minha'vó descobriu.

 

Como castigo, minha mãe teve que comer mais 5 latas de leite condensado.

 

Minha mãe dizia que o castigo foi delicioso e que a tristeza foi o desarranjo intestinal que a acometeu e o enjoo que a acompanhou até os 54 anos, quando foi embora, só de ouvir falar em leite Moça.


 

*    *    *


 

Estava na rua Chico Anysio, aqui em Botafogo, e acompanhei um diálogo entre uma mãe e um filho - todos "classe média".

 

- Julinho, vem cá, meu filhinho.

 

E o moleque, fazendo pirraça e soltando um monte de palavrões, dizia que não ia. A gritaria incomodava todo mundo e a mãe, sem autoridade alguma, insistia.

 

- Ô, Julinho, não faz isso... Ó, o homem mau vai pegar você...

 

E o moleque dava língua e fazia dedo pra mãe.

 

Eu, utilizando a pedagogia que me permitiu criar dois filhos longe do crime e com poucos traumas, fui me aproximando do moleque e, antes que a mãe pudesse fazer qualquer coisa, gritei:

 

- VAI PRA LÁ, PORRA, SE NÃO EU VOU CORTAR A TUA LÍNGUA E ENFIÁ-LA NO TEU RABO.
 

O moleque saiu correndo e acho que viverá preso à saia da mãe até os 80 anos.

 

Nem precisa agradecer.


 

*    *    *


 

Norman é uma dessas crianças que deixam metade da comida no prato, não come saladas e acaba com o refrigerante antes da primeira garfada.

 

Pois bem. Era carnaval e a família de Norman veio para a minha casa em Cabo Frio. Logo no primeiro dia da festa de Momo, houve um problema dea família e precisaram voltar imediatamente. Como eu tenho dois filhos, Anísio, pai de Norman, sugeriu que ele ficasse para poder se divertir um pouco mais.

 

Até aí, tudo bem.

 

No segundo dia, depois de mais de 10 horas só bebendo água, o garoto comeu tomate, cebola, alface, dispensou o refrigerante e só não comeu espinafre porque não tinha.

 

Nem precisa agradecer.

 

 

[    Máximo Heleno    ]

____________________________________________________________________________________

 

 

A vida

 

A vida é mais que a realidade amarelada.

E muito menos que uma mera batucada.

 

É poesia, é candura.

É mijar na rua

assim, na cara dura.

 

A vida é muito mais que esse cotidiano ordinário.

E é muito menos que o salário.

 

É saldo de esperança,

é choro de criança

que ainda não tem lembrança.

E eu, que as tenho todas,

vou vivendo sem saber.

 

A vida é mais que acordar cedo.

É não dormir com medo.

 

É sublimar-se nuvem no céu.

É caldo de cana com pastel.

É olhar o dia sem véu.

 

A vida é mais que andar de coletivo.

É saber que as flores nascem sem motivo.

É cinza, pó, areia.

É um verso de lua cheia.

 

A vida é mais que a mediocridade diária.

É gratuidade libertária.

É um dia após o outro todo dia.

É uma forma plantada na melodia.

É uma mulher gostosa e vadia.

 

A vida é muito mais que a vida

e muito menos que a bebida

deste copo em que a vida é diluída.

 

[    Marcelo Souza    ]

________________________________________________________________

 

 

Poema

 

 

A rigor, entendo Faustino com seu próprio cadáver.


Com seu próprio cadáver guardado em segredo.

 

Sem sete chaves.

 

 

[    Luiz França    ]

___________________________________________________________________________________

 

 

Cultura por todos os lados

 

 

 

 

Estreou no último dia 11 de junho, na TV Vila Imperial (Petrópolis) - canal 19, o programa Bem Cultural, produzido e apresentado por Catarina Maul - importante personalidade do cenário cultural fluminense. Entre outras atrações, o programa traz:

 

> Entrevistas com agentes culturais e artistas

> Apresentações ao vivo de performances poéticas, musicais e teatrais

> Matérias sobre personalidades e lugares históricos e turísticos da cidade de Petrópolis

> Dicas sobre preservação ambiental e ações voltadas para o bem social e a cidadania

> Dicas literárias e Agenda Cultural

 

O programa faz parte de um projeto multimídia ainda maior, formado por um jornal, um site, um blog e uma rádio on line; além de eventos espalhados por diversos pontos do estado, como o espetáculo teatral En’Canta Noel (uma viagem poética ao universo do compositor Noel Rosa) apresentado em vários espaços de Petrópolis e, em breve, no Rio de Janeiro.

 

O projeto Bem Cultural, idealizado por Catarina Maul, surge em boa hora, pois o momento em que vivemos precisa cada vez mais de iniciativas corajosas como esta, que reconhece a arte e a cultura como áreas fundamentais da vida humana. Por isso, nós do Grupo Interseção, só temos é que apoiar e aplaudir projetos como este. Vida longa ao Bem Cultural!

 

 

Programa BEM CULTURAL

TV Vila Imperial (Petrópolis) - canal 19

Todas as sextas-feiras às 15h

Contato: catarinamaul@bemcultural.com

 

Reprises:

> sexta-feira às 23h

> sábado às 12h

> domingo às 10h

> terça-feira às 23h

_____________________________________________________________

 

publicado por Interseção às 04:03

link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De karla carvalho a 1 de Agosto de 2010 às 02:31
obrigado meninos, cada vez melhor, um agradecimento especial ao "Maximo" pelos belos exemplos de educacao sem hipocrisia bjs.
De Máximo a 5 de Agosto de 2010 às 13:52
Obrigado, Karla. Aguarde para breve o livro "Educação pela pedra", que ensinará a educar crianças e adultos. rs.

Luiz, a rigor, eu também entendo Faustino - finalmente sem segredos. Forte e bom micropoema.

Catarina, esperamos seus textos.

Um abraço a todos.
De Toninho Moura a 9 de Agosto de 2010 às 22:29
E aí camadinhas? Tudo de bom agora e sempre aqui no Interseção.
Concordo com o Máximo na abordagem com as crianças.
E vamos indo!

Braços!
Toninho Moura
Capitão Ócio

Comentar post

visitantes

Contador de visitas

Quem somos

a gênese(1)

luiz frança(1)

marcelo souza(1)

máximo heleno(1)

todas as tags

Edições anteriores

Dezembro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009